MG: Prefeitura de Mariana investe R$ 8 milhões em laticínio

29/07/2014
 |   

A Prefeitura de Mariana, na região Central de Minas Gerais, investiu R$ 8 milhões na construção de um laticínio. O objetivo é industrializar a produção leiteira da cidade e incentivar o desenvolvimento da pecuária. A unidade será administrada, através de concessão, pela CPLM (Cooperativa dos Produtores de Leite de Mariana) e terá capacidade para processar 60 mil litros de leite ao dia. A expectativa é inaugurar o parque industrial em meados de setembro.

 

A fábrica de laticínios está localizada na rodovia MG-262, próxima ao distrito de Padre Viegas. A expectativa é gerar 50 empregos diretos para moradores da região e fomentar a pecuária leiteira local.

 

De acordo com a secretária-adjunta de Desenvolvimento Rural de Mariana, Nilcéia de Freitas, a construção do laticínio teve como objetivo estimular a produção leiteira do município e industrializar o produto, uma vez que os únicos laticínios da região estão localizados em Itabirito, também na região Central, e em Ponte Nova, na Zona da Mata.

 

"Queremos agregar valor à nossa produção leiteira e aumentar a geração de renda para os pecuaristas. Por isso, construímos a fábrica, que será administrada por concessão. Acreditamos que a iniciativa será muito positiva para o município. Por se tratar de uma cidade histórica, que recebe muitos turistas, temos um mercado potencial para esses produtos, que irão representar parte da cultura de Mariana", disse.

 

A expectativa é iniciar a produção com o processamento de 40 mil litros diários. O parque industrial foi montado com capacidade de produzir leite, manteiga, queijos, doce de leite, requeijão, iogurtes e várias bebidas lácteas.

 

Além de oferecer o produto para o comércio local, a cooperativa irá buscar parcerias com empresas instaladas no município para que as mesmas se tornem clientes. Parte da produção também será destinada à merenda escolar e demais instituições ligadas à Prefeitura de Mariana. Os produtos serão comercializados com a marca Primaz de Minas.

 

Fornecedores

 

De acordo com o presidente da CPLM, Igor Pinto Coelho Perez de Arruda, em Mariana são mais de 250 produtores cooperados, mas o número de fornecedores de leite para a indústria deve ser maior, uma vez que municípios vizinhos, como Ouro Preto, Barra Longa, Diogo de Vasconcelos, Piranga e Acaiaca, já estão buscando a cooperativa para firmar parceria.

 

"A abertura do laticínio vai trazer muitos benefícios para Mariana e região. Há alguns anos, os produtores vêm investindo na qualidade da produção e na melhoria genética, e agora poderão receber um valor maior na entrega do produto", disse.

 

A produção de leite em Mariana gira em torno de 30 mil litros de leite ao dia, volume que poderá ser ampliado para até 45 mil litros nos próximos dois anos. Para incentivar o crescimento da produção, a Prefeitura de Mariana tem oferecido aos pecuaristas acompanhamento e assistência técnica.

 

De acordo com Perez, a cooperativa pretende levar para o município o programa Balde Cheio, desenvolvido pela FAEMG e que tem como objetivo aprimorar a produção leiteira, ensinando produtores a utilizar recursos disponíveis nas unidades com maior precisão.

 

"Vamos continuar investindo em meios de promover a qualidade do leite e a sanidade do rebanho, formas essenciais para ampliar a produtividade e reduzir os custos", afirmou Perez.

 

A notícia é do Diário do Comércio.

 

Novo comentário:

Por favor, digite a sequência de caracteres da imagem acima para validar o envio do formulário.

Voltar