LEILÃO GDT CAI 5%, REFLETINDO OFERTA E DEMANDA MUNDIAL

04/07/2018
 |   

O leilão GDT realizado na última terça-feira (03.07.18) resultou em forte queda nos preços de praticamente todos os derivados lácteos negociados. Neste leilão, o índice de preços GDT caiu 5%, com o preço médio fechando em US$ 3.232/tonelada, registrando assim, a maior queda entre leilões desde março do ano passado, como ilustra o gráfico 1. G

 

ráfico 1. Preços médios e variação no índice de preços em relação ao leilão anterior. Fonte: Elaborado pelo MilkPoint a partir dos dados da Global Dairy Trade.

 



 

Apesar da desvalorização generalizada nos produtos negociados no leilão, os agentes de mercado mostraram interesse nas negociações. Neste leilão, 26.519 toneladas foram negociadas, o maior volume de 2018 até o momento para um único evento, 22,6% maior em relação às 21.634 toneladas negociadas no leilão anterior.

 

Ajudando a “justificar” essa forte queda no índice de preços, os dados de exportações de leite em pó integral oriundos da Nova Zelândia em maio apontam para queda de 20% em relação a maio de 2017; queda que foi liderada pela retração de 21% no volume embarcado para China e Hong Kong na comparação entre maio de 2018 e maio de 2017. Além disso, há indícios de dificuldades na operacionalização das exportações para a Argélia, que no acumulado entre janeiro e março de 2018, importou 10,5% a menos de leite em pó integral do que em 2017.

 

Adicionalmente, em 2018 nota-se uma retração generalizada nos níveis de compra dos principais importadores mundiais. No gráfico 2 é possível notar como a importação (em equivalente leite) vem mostrando tendência de queda nos principais importadores do mundo, ficando ainda mais evidente no 1º trimestre de 2018 (janeiro a março).

 

Gráfico 2. Variação anual das importações dos principais compradores do mundo (em equivalente leite). Fonte: Elaborado pelo MilkPoint com base em dados da USDEC.

 



 

E apesar da demanda em baixa, a produção de sólidos na Nova Zelândia segue crescendo. Em maio, o volume produzido foi 5,7% superior em 2018 contra 2017, ajudando a pressionar as cotações no GDT.

 

Além disso, outros importantes produtores mundiais também estão ofertando mais em 2018, apesar da demanda mais fraca. Dados dos Estados Unidos mostram aumento de 1,2% na produção de leite no acumulado entre janeiro e maio de 2018 contra o mesmo período de 2017, enquanto a União Europeia aumentou 2,5% a captação de leite no acumulado janeiro a março de 2018 em relação a 2017.

 

O gráfico 3 mostra que, apesar de estar desacelerando em 2018, o volume da produção mundial segue em alta nos principais produtores do mundo, em um período de enfraquecimento da demanda internacional.

 

Gráfico 3. Variação anual da produção – principais produtores. Fonte: Elaborado pelo MilkPoint a partir de dados de várias fontes.

 



 

Ainda sobre os resultados do GDT, no leite em pó integral, a queda de 7,3% encerrou com uma sequência de meses de estabilidade nos preços do produto, praticamente “anulando” a forte valorização registrada no início de 2018, e trazendo o preço médio para US$ 2.905/tonelada, muito próximo aos patamares vistos no final de 2017. Enquanto o leite em pó desnatado caiu 4,6% neste leilão, com o preço médio a US$ 1.913/tonelada. Observe no gráfico 4 a movimentação de preços de ambos.

 

Gráfico 4. Evolução dos preços de leite em pó Fonte: Global Dairy Trade.

 



 

E para os próximos meses, ainda há grande incerteza quanto às movimentações do mercado lácteo. Como mostra o gráfico 5, os contratos futuros negociados pelo GDT e pela NZX Futures mostram significativas diferenças nas cotações de cada contrato futuro.

 

Gráfico 5. Contratos futuros de leite em pó integral – GDT vs. NZX.

 

 

Data da Publicação: 04/07/2018.

Fonte: MilkPoint

https://www.milkpoint.com.br/noticias-e-mercado/giro-noticias/leilao-gdt-cai-5-refletindo-oferta-e-demanda-mundial-209020/

 

Novo comentário:

Por favor, digite a sequência de caracteres da imagem acima para validar o envio do formulário.

Voltar