Índice de Preços ao Produtor acumula alta de 7,27% em 12 meses

25/09/2015
 |   

Entre as 24 atividades das indústrias extrativas e de transformação, 20 registraram aumento de preços. O Índice de Preços ao Produtor (IPP) mede a evolução dos preços de produtos “na porta de fábrica”, sem impostos e fretes. As quatro maiores variações de agosto foram nas seguintes atividades: indústrias extrativas (-8,70%), outros equipamentos de transporte (6,83%), fumo (6,67%) e papel e celulose (3,96%).

As variações das grandes categorias econômicas, em relação ao mês anterior foram: 2,44% em bens de capital; 0,81% em bens intermediários; e 0,86% em bens de consumo, sendo 0,78% em “bens de consumo duráveis” e 0,88% em ”bens de consumo semiduráveis e não duráveis”.

"A partir deste mês, o IBGE começa a divulgar o Índice de Preços ao Produtor das Indústrias Extrativas e de Transformação, ampliando o âmbito da pesquisa, que passa a incluir empresas das indústrias extrativas, com nova série histórica iniciada em janeiro de 2014. Também passam a ser divulgadas as informações por grandes categorias econômicas, ou seja, bens de capital, bens intermediários e bens de consumo (duráveis e semiduráveis e não duráveis)", disse o IBGE.

Data da Publicação: 25/09/2015

Fonte: Agronegócios

http://g1.globo.com/economia/noticia/2015/09/indice-de-precos-ao-produtor-acumula-alta-de-727-em-12-meses.html

 

Novo comentário:

Por favor, digite a sequência de caracteres da imagem acima para validar o envio do formulário.

Voltar