CRESCIMENTO DA PRODUÇÃO DE LEITE DA UE DESACELERÁ PARA O MENOR NÍVEL EM OITO ANOS

28/10/2016
 |   

O crescimento na produção de leite na União Europeia (UE), responsável pela queda nos preços internacionais dos lácteos, desacelerará em 2017, devido à queda nas finanças dos produtores por causa da queda dos valores. A equipe do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) na Europa em suas primeiras estimativas para o próximo ano, previu que as entregas de leite crescerão 0,3%, para 152.000 toneladas em 2017.

 

Isso representa uma forte desaceleração do crescimento de 1,1%, para 152.000 toneladas esperadas nesse ano, e de 2,5% registrada em 2015, quando foi impulsionada pelo fim das cotas de produção da UE. Essa também será a taxa de crescimento mais lenta emoito anos. O crescimento na produção de leite está declinando devido ao baixo nível dos preços ao produtor, refletindo o enfraquecimento dos valores globais, até recentemente, que foi também consequência da fraca demanda dos importadores chineses. “Em julho, o preço médio do leite cru ficou em 25 euros (US$ 27,19) por 100 quilos e foi 10% menor do que no mesmo mês de 2015”, disse o relatório, que também sinalizou o impacto na produção do esquema recém introduzido na UE, compensando por produzirem menos leite.

 

Esse esquema deverá reduzir a produção de leite nos últimos três meses de 2016 em 1 milhão de toneladas e encorajar os abates de vacas – apesar de fornecer um impulso à produtividade do rebanho retido. A “maior taxa de abate de vacas leiteiras terá um impacto positivo na produtividade média de leite das vacas em 2016 e 2017, à medida que os produtores manterão suas melhores vacas e descartarão animais de menor produção”. No entanto, a produção de leite da UE entrará em declínio na primeira metade de 2017, mostrou o relatório do USDA, destacando o efeito do “baixo nível dos preços do leite ao produtor”.

 

A expectativa de um aumento nos volumes na segunda metade do próximo ano depende das expectativas da atual recuperação nos valores tomados em conta. “A recuperação dos preços mundiais das commodities lácteas, que começou na segunda metade de 2016, deverá estimular a produção de leite na segunda metade do ano, resultando em um leve aumento geral na produção de leite em todo o ano de 2017”.

 

Fonte: 28/10/2016.

Fonte: MilkPoint

http://www.milkpoint.com.br/cadeia-do-leite/giro-lacteo/crescimento-da-producao-de-leite-da-ue-desacelerara-para-o-menor-nivel-em-oito-anos-102704n.aspx

 

Novo comentário:

Por favor, digite a sequência de caracteres da imagem acima para validar o envio do formulário.

Voltar