Confinamento: vai sair fumaça das calculadoras em 2016

22/01/2016
 |   

O ano de 2016 começou nada animador para os confinadores. Segundo estudo do Haitong Bank, os custos da atividade estavam 25% mais caros, em 20 de janeiro, do que no mesmo período do ano passado. Entre os fatores que puxaram o valor para cima estão os dois principais insumos do confinamento: o boi magro e o milho.

 

“O cenário está o oposto daquele do ano passado. Em 2015, o confinador já conseguia saber o custo do milho e sua produção e travar o preço sem maiores surpresas. Agora, a conta não fecha e o cenário é de incertezas”, destaca Leandro Bovo, consultor de mercado futuro e boi gordo do Haitong Bank. “Em janeiro do ano passado, uma arroba de boi gordo valia 5,4 sacas de milho. Hoje a relação de troca está em 3,4 sacas/@”, acrescenta.

 

O desenrolar dessa equação pode ter outros componentes importantes nos próximos meses. A safra de milho ainda não foi colhida, mas pode acarretar em uma maior oferta, provavelmente, a partir de março. “Não estou cravando que o preço cairá, mas, com certeza, teremos mais grãos no mercado”, acrescenta Bovo.

 

Com o cenário de altos custos dos componentes da ração, os produtores estão pensando duas vezes antes de decidir confinar seus animais. Nesse cenário, uma queda no preço do boi magro no fim do terceiro trimestre pode permitir que o confinador ainda consiga algum fôlego. “O encarecimento da ração faz com que seja mais interessantetrabalhar com boi magro, pois você gasta menos tempo para engordá-lo do que gastaria com um bezerro. Mas, o único que sabe se o negócio é bom ou não é o próprio confinador. Uma arroba a R$ 170 pode ser interessante para um, mas não para outro”, avalia Rogério Goulart, analista de mercado e pecuarista na região do Sudoeste do MS.

 

No ano passado, a Associação Brasileira dos Confinadores (Assocon) constatou uma queda de 5% no número de animais de seus associados. Em levantamento preliminar, a entidade espera recuo de 3,5% em 2016. "Os custos estão muito altos. Então, devemos ter animais mais leves no mercado este ano e a oferta restrita ainda deve segurar o preço da arroba por um tempo. O produtor deve se preocupar em aumentar sua eficiência produtiva, usando ferramentas como o travamento da arroba na bolsa", destaca Márcio Caparroz, presidente institucional da entidade.

 

Data da Publicação: 21/01/16

Fonte: Portal DBO

http://www.portaldbo.com.br/Revista-DBO/Noticias/Confinamento-vai-sair-fumaca-das-calculadoras-em-2016/15198

 

Novo comentário:

Por favor, digite a sequência de caracteres da imagem acima para validar o envio do formulário.

Voltar